WEI

quarta-feira, 23 maio, 2007

Le WEI…c’est le FEU!!(mp3)

WEI
se eu não me engano: primeira foto é o diretor de estudos, segunda e última foto é o diretor geral (um general).

Anúncios

News…

terça-feira, 15 maio, 2007

Faz um tempão que eu não atualizo, mas é por falta de tempo mesmo! Tinha várias coisas que eu queria ter escrito direitinho, mas agora não dá mais, então vai ter que ser um monte de coisa em um post só mesmo…

Já fiz o tal do TCF (Test de connaissance du français), todo mundo conseguiu pelo menos a nota que a Polytechnique exigia!

Fui receber o titre de séjour. Quando a gente vem pra cá, só recebe um visto de 3 meses para que, aqui você faça o pedido do “titre de séjour”, que é o que realmente permite você ficar aqui bastante tempo. Fomos 5 pessoas receber o tal do titre de séjour, todos exatamente na mesma situação (tínhamos feito tudo nos mesmo dias até o momento). Depois de entrar em filas inutilmente, esperarmos bastante, sermos mal atendidos, mandarem a gente fazer silêncio duas vezes quando a gente tava conversando enquanto esperava, comprarmos um selo de 55 euros (que a X já tinha nos reembolsado), recebemos uma senha para ir em uns caixas e finalmente receber o titre de séjour. No final, deu uma confusão muito complicada, e alguns (me incluindo) receberam o titre de séjour e outros não, apesar que todos estavam lá, prontas. Fizemos uma puta confusão lá tentando entender essa merda e o pessoal não deu uma explicação que fizesse sentido.

Já tivemos duas aulas de matemática. Assustadoras. O professor deu um capítulo por aula, e aparentemente vai ser esse o ritmo até o final do tronco comum. Vímos Espaços de Banach e Espaços de Hilbert na primeira aula e integral de Lebesgue na segunta. Sendo otimista, eu devo ter entendido uns 5% de cada aula. Logo em seguida das aulas no amphi, com todo os alunos na mesma sala, a gente tem a PC (petites classes) de matemática. As PCs são turmas de uns 20 alunos, em que o professor resolve exercícios, alguns mandam alunos na lousa para resolver, as vezes eles revisam um pouco a teoria… Na PC já deu para entender um bem mais. Na segunda aula inclusive, uma boa parte do começo da aula foi só o professor explicando uns conceitos que os franceses perguntaram que eu já sabia. Depois do trauma da primeira aula, a gente resolveu fazer uma PC latina. Um chileno que já tinha estudado análise funcional no Chile tentou explicar tudo pra gente, de vez em quando sendo auxiliado por um brasileiro que também já tinha visto essas coisas antes de vir pra X. Gastamos a maior parte do tempo com conceitos que precisavam para começar a matéria! Tudo que eu disse que os franceses tinham perguntado ele tinha explicado pra gente dois dias antes nesse aula secreta.

Tivemos também a primeira aula de Mat. Aplicada. Essa foi ótima para a moral! Deu para entender tudo! Isso aconteceu porque 1 Os franceses não estudam quase nada de Mat. Aplicada antes de entrar aqui (ao contrário de Matemática pura); 2 A gente tinha visto a mesma coisa nas aulas antes dos franceses chegarem.

Computação foi a matéria que a gente teve mais aulas até agora. Já foram quatro! Acho que computação é o ponto fraco dos franceses. É a única que tem duas disciplinas no tronco comum, uma mais avançada e outra mais básica. Na mais avançada eles tão passando uma quantidade absurda de exercícios e, em quatro aulas, eles já deram um monte de coisa sobre recursão e já começaram com lista ligada, fora as tais das funções Σ e Θ que o professor usa o tempo todo.

O tronco comum é meio maluco, apesar das quatro aulas de computação, amanhã será a primeira de física. Amanhã a gente também vai viajar pro WEI (Week-End d’Intégration), que vai ser um négocio muito louco em alguma praia que ninguém sabe qual é. Voltaremos no domingo se eu não me engano. Depois eu descrevo melhor…

Esse último domingo eu fui no aniversário do Bardawil, um colega dos meus irmãos. Foi um churrasco, com vatapá, caipirinha, cerveja, fórmula 1, futebol, bad minton, barra bandeira, imagem e ação, gente tocando violão muito bem, dominó e dardos. Tudo isso com um monte de brasileiros de Fortaleza e Recife e alguns franceses. Foi um domingo realmente animado e agradável. Conheci um monte de gente e me desestressei completamente.

Outras coisas que aconteceram desde o último post: fizemos mais um piquenique em Paris, quebrei minha cama e consertaram no mesmo dia, fui a um concerto da quinta sinfônia (tocada no piano e depois por uma orquestra), fui em um shopping no padrão dos shoppings brasileiros, comprei um celular pré-pago e a primeira ligação que eu recebi foi de um francês porque eu tinha esquecido o saco com as coisas do celular em uma loja, perdi minha chave… e teve mais um monte de coisa que eu nem lembro mais agora.

Ah, hoje tive a primeira (e talvez a última) aula de salsa. Mais uma organização do binet latino! Tinha muita gente na aula, e o excedente de homem era pequeno. Talvez na proxíma aula tenha até excesso de mulher. A dúvida é porque eu realmente não tenho jeito, vai ter aula toda semana e a gente tem que pagar na próxima aula. De qualquer forma, mesmo essa aula foi bem pesada. O professor, um cubano, já passou um monte de passo, incluindo um meio complicado. Porra, pegar pesado com matemática, física, computação, etc, ça va, mas até com curso de dança? Pô, a gente é engenheiro!