Vídeos

sexta-feira, 28 novembro, 2008

Sem tempo para escrever alguma coisa hoje e quero tentar não perder o ritmo no blog, então vai essa reportagem de um chinês do meu ano que eu encontrei ontem por acaso. Era um dos vídeos relacionados de um vídeo das escadas da Ecole Polytechnique gravado pelo Mauro e pelo Arthur (japa), que ficaram hospedados aqui no começo do ano. Não podia deixar de colocar também, a famosa escada:

(perceba que quando a gravação começa já estamos na escada, e que, quando termina, ainda falta descer um pouco até chegar na estação do RER B)

Anúncios

frio…

terça-feira, 25 novembro, 2008

temperaturaEsse domingo nevou por volta de meio dia… por mais de uma hora.

Você percebe que algo está muito errado quando…

  1. você tenta várias vezes dar alt-tab usando C-x b
  2. você escreve algo que ninguém entende (tá, talvez alguém entenda…)

ps: tenho que me acostumar com C-x <left arrow> e C-x <right arrow>

Sem d no final

quarta-feira, 19 novembro, 2008

Meu nome, Davi, não tem d no final, algo que as pessoas adoram colocar. Quando é algo que o nome vai fazer alguma diferença, eu falo que não tem d no final, ou dou uma conferida se a pessoa escreveu certo e corrijo. Várias vezes as pessoas perguntam se é com ou sem d no final. Enfim, esse problema não me irrita nem um pouco.

O que me irrita são as pessoas que erram um nome que está escrito na frente delas! Por exemplo, alguém que responde um e-mail meu começando com “Olá David,”. Haja incopetência, não sabe nem ler o nome do remetente. Um caso ainda mais grave ocorre raramente: alguém pega algum documento meu e, com o documento em mãos, escreve David.

Meu ponto era o paragráfo anterior, mas não tenho como escapar do assunto: e na França? Aqui na França só tem “David”, e tem vários! A grande diferença é que eles pronunciam o último d. Sabendo que o meu não tem o d, eles pronunciam corretamente sem dificuldade. As vezes quando eu falo meu nome, chegam a pensar que não entenderam direito e repetem pronunciando o d, aí é só dar uma explicaçãozinha rápida.

Aniversário

domingo, 16 novembro, 2008

Pois é, mais um… No dia eu acabei comemorando sozinho mesmo. Fui no show do Franz Ferdinand!

Já tinha tentado ir quando eu estava no Rio, mas o Arthur, que iria comigo (na época eu não ficava indo sozinho em show), ficou enrolando para dizer se ia ou não e, quando finalmente ele disse sim, os ingressos tinham acabado. Pois essa vez eu decidi que ia de qualquer jeito e, quando fui ver, os ingressos também tinham acabado! Deixei uma mensagem no last.fm dizendo que estava procurando um ingresso e consegui comprar um pelo preço original. Apesar de todo esse esforço, eu nem estava esperando muita coisa do show não. Me surpreendi, foi muito, muito bom!

Esse mês tava com tudo para ser o mês dos shows. Olhei o calendário e era impressionante a quantidade de bandas que eu curto que iam/vão tocar, mas por motivos diversos estou desistindo de quase todos.

Voltando a história do aniversário, improvisei uma festinha no meu quarto mesmo no dia seguinte. Outra coisa que foi bem melhor do que eu esperava!

Croácia

quarta-feira, 12 novembro, 2008

Com muito atraso, finalmente venho falar da tal viagem. O problema é que não tem muito o que falar. Não aconteceu nada de muito diferente que possa ser contado aqui, para pessoas que não conhecem os personagens que estavam na viagem.

Passeio de bicicleta na ilha de Šipan

Passeio de bicicleta na ilha de Šipan

Foi pouco mais de uma semana de viagem na Croácia, saindo daqui na manhã do dia 25 de outubro e voltando na manhã do dia 2 de novembro, com uma organização com ar de excursão para velho. Quase tudo era planejado, almoços, jantares, passeio aqui e ali, uma guia engraçada que, por causa do vocabulário limitado em francês, usava quase sempre os mesmos adjetivos para definir tudo, o que só tornava as coisas mais engraçadas. A maioria das vezes que ficavamos livres era para visitar o centro de uma cidade. Ficamos muito tempo dentro de um ônibus também, indo de um lugar a outro, de uma cidade a outra. O cúmulo foi o último dia, que ficamos inteiro no ônibus.

Passamos em Zagreb, nos lagos de Plitvice, Omiš, Split, Trogir, Dubrovnik, ilha de Šipan, Zaton, o delta do rio Neretva e vários lugares que eu não sei o nome nem tenho idéia onde fica no mapa, como foi o caso do lugar em que fizemos rafting. Ah, passamos na Bósnia também! Isso porque a Croácia não é conexa, então para chegar lá no extremo sul, em Dubrovnik, é preciso atravessar alguns quilômetros da Bósnia.

Parque Nacional dos Lagos de Plitvice

Parque Nacional dos Lagos de Plitvice

Zagreb é uma cidade grande que, em comparação com outras cidades na Europa, não tem nada de excepcional. Já os outros lugares que fomos… Eu tinha passado pelos Parque Nacional dos Lagos de Plitvice no ano passado, durante o verão. Essa vez, no meio do outono, o parque não estava tão bonito. Mesmo com várias árvores depenadas, com o dia nublado e a paisagem um pouco cinza, o lugar é muito foda. Uma vantagem dessa época do ano é que não tem quase ninguém lá. Na outra vez que eu fui tinha muita gente, tinha até fila na entrada!

Omiš, apesar de termos passado duas noites lá, não deu para conhecer direito, pois só ficamos lá de noite mesmo. Eu até fiz um esforço de acordar bem cedo um dia e sai para tirar umas fotos. A pequena cidade fica imprensada entre o mar e umas serras, tinha um monte de barcos pequenos, praias e até castelos.

Ilha de Šipan

Ilha de Šipan

Split é muito legal! Infelizmente só passamos uma tarde lá. Só deu para visitar o centro da cidade, que na verdade é um grande castelo, e depois subir um morro para visitar um parque. Trogir pareceu uma versão miniatura de split. O centro da cidade é uma ilha bem pequena e foi só isso que visitamos.

Dubrovnik é a cidade para visitar na Croácia, e felizmente o lugar em que ficamos mais tempo. A cidade original lembra veneza sem os canais e fica cercada por uma grande muralha. No exterior, existem falésias, praias, pelo menos um outro castelo, um monte de barcos, etc. Em um dos dias que estavamos em Dubrovnik, pegamos um barco para a ilha de Šipan, onde fizemos um passeio de bicicleta nessa ilha. O barco balançou muito na ida, mas na volta foi muito pior. O clima fechou, começou a chover e ventar muito até chegar ao ponto de chover granizo. O clima foi algo que não ajudou muito na viagem, especialmente pra mim que estava imaginando que ia estar fazendo calor! A temperatura estava por volta de 15 graus e em alguns dias estava nublado. Mas o que atrapalhou mais foi o sol, que estava se pondo por volta das 5 da tarde.

A minha grande diversão na viagem era tirar fotos. Pena que justamente no dia que passamos em Split e Trogir eu tinha esquecido de carregar a bateria, então não deu para tirar nem 10 fotos. Estou colocando as fotos no set VOS Raid 2008 no meu flickr.